Imagem capa - Dicas, curiosidades, orientações... por Sonia Colvara

Dicas, curiosidades, orientações...

Quantas coisas novas acontecem quando viramos mãe, não é mesmo? 

Muitos aprendizados, muita informação, tudo muito rápido e compensador.

Separamos aqui alguns assuntos interessantes para as mamães se sentirem em casa, e assim podermos compartilhar mais desse mundo de emoções. 


Colo é vínculo!

Colo é vínculo, o bebê precisa da pele, calor, cheiro da mãe: é o mundo todo dele. Não só pra se alimentar ou se acalmar, mas também para "estar".  Não existem contra indicações, só há benefícios: desde o alívio de cólicas por conta do calor do corpo da mãe, até ajudar no desenvolvimento dos sentidos, pela proximidade visual e sonora, e mais inúmeros benefícios emocionais, por conta da segurança e afeto que o colo passa. Ele literalmente ajuda o cérebro a crescer e se desenvolver.  O bebê que chora por colo ainda não desenvolveu a parte do cérebro responsável pela intencionalidade, ou seja, ele não está manipulando e sim se comunicando. Tenha em mente: o bebê nunca pede algo a mais do que ele realmente necessita ♡




Por que as crianças mudam de comportamento na presença dos Pais?


"Ela estava ótima até você chegar!"Quem não ouviu isso Ainda?!?E vc pensa: "nossa mas o que acontece?" . "Todo mamífero espera a sua mãe antes de expressar um sentimento de pavor em voz alta. Na ausência da mãe, é melhor não se manifestar em demasia. Quando mamãe (= segurança) voltar, posso descarregar as tensões acumuladas.O mesmo processo está em curso quando a sua filha fica incontrolável com você à noite depois de passar o dia divinamente bem na creche.” . “Ela aguentou situações de estresse sem nada demonstrar e só “sucumbiu” quando você chegou. Às vezes isso é difícil para as mães, que podem ter a impressão de que a criança deixa o pior para elas, ou podem achar que não são boas mães (sobretudo quando o pai reforça: “Olha, comigo estava tudo bem!”). .

Choros e crises de raiva são às vezes (frequentemente) simples descargas de tensão dirigidas à fonte de amor incondicional: mamãe.

Esse comportamento continuará durante muitos anos ainda; tenha isso em mente quando sua filha adolescente lhe gritar toda a raiva que tem dentro dela. Não esqueça que você é o receptáculo preferido para os seus sofrimentos; não por não ter autoridade (é o que muitas vezes dizem o pai ou mesmo a sua própria mãe), mas porque com você ela se sente segura.” .

Fonte: Bem Pediátrico


"Tire o Tablet do seu Filho e dê a ele um Instrumento Musical!"



Muitos pais, para calar os filhos e/ou para os manter sossegados, não hesita em dar-lhes um tablet ou um smartphoneNada de mais errado, de acordo com as últimas descobertas!Álvaro Bilbao, neuropsicólogo espanhol, autor do livro El cerebro del niño explicado a los padres (O cérebro da criança explicado aos pais), diz que, se querem ter filhos (mais) inteligentes, têm que tirar o iPad e dar a eles um instrumento musical!

"De acordo com este especialista as aulas de música estimulam a capacidade de raciocínio das crianças, mais do que a tecnologia."

Segundo um estudo publicado na revista Psiquiatría Molecular50% da inteligência é determinada pelos genes mas os restantes 50% dependem dos estímulos que os mais pequenos recebem.

"Sem os pais, o potencial intelectual da criança não se desenvolve", assegura Álvaro Bilbao.

A chave do desenvolvimento potencial do cérebro da criança está na sua relação com os pais. Ainda que a genética tenha um peso importante, sem essa presença não se materializará, assegura o especialista."Uma criança pode ter potencial genético para atingir 1,90 metros mas, se os pais não o alimentarem bem, nunca chegará lá", exemplifica o neuropsicólogo, que garante que os 6 primeiros anos de vida são primordiais no processo.

Além de reforçar condutas positivas e de brincar mais com os filhos, no chão, se for caso, como recomenda Álvaro Bilbao, os pais devem promover a socialização em detrimento do isolamento, o que implica desligar a televisão à mesa, além de incentivar a criança a fazer esportes e a experimentar atividades.

"A criança deve sentir que tem pais que se preocupam com ela", defende também o pediatra Maximino Fernández Pérez.

O que sugerem as últimas investigações internacionais

Estas são algumas das estratégias que os estudos e os especialistas defendem:

Estudar música

Um estudo da Universidade de Toronto, publicado na revista Psychological Science, relacionou o desenvolvimento cognitivo com a aprendizagem de música. Durante um ano, três grupos de crianças de seis anos estudaram, separadamente, canto, piano e expressão dramática. Os que aprenderam música revelaram padrões de inteligência maiores no final.

Não ver televisão

Há uns anos, estavam na moda os filmes de desenhos animados em DVD que aliavam figuras desenhadas à música clássica de compositores como Mozart e Beethoven. Muitos especialistas afirmavam que estimulavam a inteligência de bebês e crianças, uma teoria que muitos estudos internacionais desmentiram. A Associação Americana de Pediatria diz mesmo que as crianças com menos de 2 anos não devem ver televisão.

Evitar programa de desenvolvimento cerebral

Nos últimos anos, surgiram muitos jogos eletrônicos e aplicações móveis que asseguram que treinam o cérebro e estimulam a memória. A verdade é que não existe qualquer base científica que o comprove.

Ver filmes numa língua estrangeira

As crianças que veem filmes numa língua estrangeira tendem a adaptar-se mais facilmente a outros vocábulos e a outros sons. De acordo com um estudo europeu sobre competência linguística, levado a cabo pelo Ministerio de Educación, Cultura y Deporte de Espanha, os espanhóis têm dificuldade em compreender e em falar inglês porque, ao contrário dos portugueses, veem tudo dobrado.

Ler a duas vozes antes de ir para a cama

As histórias que os pais leem aos filhos para os adormecer devem ser lidas a duas vozes. O progenitor lê uma página e a criança lê a seguinte e por aí afora... Um estudo realizado no Canadá garante que este método permite melhorar a capacidade de aprendizagem dos mais pequenos.

Fonte: Saúde Curiosa

Febre Amarela e a "falta de vacinas para todo mundo":




- O mosquito que pica o macaco (Haemagogus janthinomys) é diferente do que o que pica o homem (Aedes aegypti). O primeiro vive na mata fechada e o segundo dentro da sua casa.

- O pernilongo comum não participa dessa história.

- Os humanos suscetíveis, ao frequentarem áreas silvestres, podem ser picados por mosquitos infectados.

- Ao voltarem para casa, se estiverem contaminados e forem picados pelo Aedes, este é quem pode disseminar o vírus para outras pessoas.

- O Aedes vive dentro das casas e voa, no máximo, num raio de *500 metros*. Ou seja, o mosquito não vai atravessar a cidade, a não ser que você permita que ele passe de casa em casa, inclusive na sua.

- Como *não há casos de ciclo urbano de Febre Amarela no Brasil desde 1942*, vacina-se apenas as populações que vivem mais próximas às matas nativas porque o vírus só pode vir de lá.

- Entenda que *mata nativa* é diferente de terreno abandonado ou de barranco com mato alto.

- Seguindo-se o "rastro" das mortes dos macacos, é possível saber por onde o vírus está andando, e assim protege-se as pessoas daquelas áreas. É o que chamam de "corredor do vírus".

- Por isso é extremamente importante não sair matando macacos por aí! Além de indicarem por onde o vírus anda, *eles são mais vítimas do que nós.*

- Se você *NÃO mora* próximo a áreas de mata nativa, o vírus só chegará a você se houver o ciclo urbano através do Aedes, e este ciclo começa sempre afetando primeiro os moradores das áreas de mata. Por isso é importante fazer o bloqueio deles primeiro.- Lembre-se que desde 1942 não há casos de ciclo urbano no Brasil.

- Se você se afobar e tomar a vacina *sem necessidade* e esta faltar aos moradores das áreas de mata, fica muito mais fácil de começar o ciclo urbano, pois essas pessoas estarão desprotegidas 

- Se você quer realmente proteger a si e a sua família e colaborar com a cidade toda e com os serviços de saúde, *não permita que o mosquito Aedes aegypti procrie.*

- Além de evitar a Febre Amarela, você também estará evitando a Dengue, a Zika e o Chikungunya.

- Você sabia que Sorocaba *já tem caso confirmado de Chikungunya em 2018* e vários casos suspeitos de Dengue e nenhum de Febre Amarela em humanos? 

- A chave de tudo é o mosquito *Aedes aegypti* e não os macacos! 

- você já olhou seu quintal hoje atrás de água parada ou lembrou de usar repelente?

- Bora fazer o certo*acabando com o mosquito!*

Texto: Carla Durante - Facebook


Amamentação fora do conto de Fadas!








Banho (Banheira e Balde)

Não há necessidade de banho imediato após o nascimento, pois o vernix caseoso não deve ser totalmente removido. Opte por uma limpeza com panos úmidos no primeiro dia. Recomenda-se que a remoção do vernix, não reabsorvido pelo organismo seja realizada 24-48 horas após o nascimento. Então, aguarde um dia ou dois para dar banho no RN.   O banho é um momento de relaxamento e prazer para ele e para o cuidador. Portanto, não devemos encará-lo como um momento de tensão, de choro, nem focar na limpeza, pois o RN não se suja como uma criança pequena.   

A água não deve ser fria, devido ao desconforto que provoca, mas também não deve ser quente, pois resseca a pele, além do risco de queimadura da sensível pele do RN. Deve ser morna, mas não é necessário verificar com termômetro, a temperatura pode ser medida com as mãos ou antebraços.  O sabonete mais indicado por dermatologistas pediátricos são os líquidos neutros, pois em barra são alcalinos e alteram o pH da pele , diminuindo sua capacidade protetora. Xampus e condicionadores, ainda que próprios para bebês, não são necessários nesse primeiro momento da vida.  

Escolha um lugar para a banheira em que você fique confortável e que seja seguro: escolha um suporte, uma mesa ou até mesmo o chão. Tenha uma toalha de fralda e uma toalha de capuz à mão, além do sabonete. Comece limpando os olhos e o rostinho com o corpo do RN enrolado na toalha de fralda. A Sociedade Brasileira de Oftalmologia recomenda utilizar gaze ou pano limpo molhado em água filtrada ou fervida (e já amornada). Faça movimentos delicados sem apertar os olhos. 

Esse procedimento deve ser feito uma vez ao dia. Chumaço de algodão também pode ser utilizado. Troque a gaze ou o algodão antes de fazer a limpeza do outro olho. Aos poucos, coloque-o na água, colocando até seus antebraços e cotovelos juntos, dando suporte ao corpo do bebê. Para transmitir segurança, converse com ele, olhe nos olhos e, a partir desse momento, desenrole-o da toalha lentamente. 

Você pode fazer movimentos de balançar na água para que ele relembre o ambiente do útero. Faça a espuma do sabonete na sua mão (com uma das mães é possível fazer isso, seja com o sabonete em barra ou líquido) para lavar a região das fraldas, a cabeça e o corpo, passe sua mão em todo o corpo do bebê, inclusive entre os dedinhos e em outras dobras. O banho de balde (ofurô) pode ser dado desde o início, inclusive é usado como relaxante e estimulante para bebês prematuros em algumas UTIs/CTIs neonatais. Da mesma forma da banheira, você deve procurar um lugar seguro e que fique confortável para você colocar o balde. 

Encher até pouco mais da metade com água morna, colocar o bebê enrolado na toalha fralda, deixar um tempo assim e em, lentamente, ir desenrolando. Não se preocupe com sabonetes, use apenas a espuminha no corpo inteiro, como descrito para a banheira, se esse for o primeiro banho do dia. Se for o segundo ou terceiro passe um pouco apenas na região das fraldas. Ou seja, sabonete no corpo inteiro apenas uma vez por dia. Retire-o aos poucos levando direto para seu colo e cobrindo com uma fralda e toalha por cima. Fique por um tempo com ele assim no colo, desfrute desse momento e deixe-o desfrutar também.

Fonte: Grupo Virtual de Amamentação



Um relato emocionante e realista do Parto Natural